Quem foi Naamã? Os Sete Mergulhos de Naamã

Naamã foi um capitão do exército do rei da Síria. Ele era um grande homem diante do rei, homem de muito respeito. Através de Naamã, o Senhor deu livramento aos sírios. Ele foi um herói, um homem valoroso. Porém, ele sofria de lepra e em sua época era impossível uma pessoa ocupar posição de destaque sendo leprosa. Naamã ficou conhecido na narrativa bíblica principalmente por ter mergulhado sete vezes no rio Jordão para ser curado.

O leproso Naamã

Naquela época, a lepra era uma doença incurável. Era uma doença de pele que se espalhava e acabava por matar a pessoa doente. Como a lepra era uma doença muito infeciosa, as pessoas acometidas por ela eram obrigadas a ficarem afastados de suas comunidades. O objetivo era evitar que outras pessoas fossem contaminadas ou causar epidemias.

Certa vez, quando as tropas da Síria saíram da terra de Israel, uma menina israelita foi levada cativa para servir na casa de Naamã. Ela ficou ao serviço da mulher de Naamã.

E vendo essa menina que o esposo de sua senhora era leproso, disse a ela: Se o meu senhor estivesse diante do profeta que está em Samaria; ele o restauraria da sua lepra (2 Reis 5:2-3). Ela estava falando do profeta Eliseu!

Então Naamã foi até o rei Síria e lhe contou o que a menina que era da terra de Israel havia lhe falado. Ele explicou que em Samaria havia um profeta que poderia lhe curar de sua lepra.

O rei da Síria, respondeu a Naamã, dizendo: “Vai, anda, e enviarei uma carta ao rei de Israel”. Então Naamã foi, e levou consigo dez talentos de prata, seis mil siclos de ouro e dez mudas de roupas.

Naamã também levou a carta escrita pelo rei da Síria ao rei de Israel. E essa carta dizia: “Logo, chegando a ti esta carta, saibas que eu te enviei Naamã, meu servo, para que o cures da sua lepra”.

E lendo a carta o rei de Israel, rasgou as suas vestes, e disse: “Sou eu Deus, para matar e para vivificar, para que este envie a mim um homem, para que eu o cure da sua lepra? Pelo que deveras notai, peço-vos, e vede que busca ocasião contra mim” (2 Reis 5:5).

Naamã procura por Eliseu

Quando Eliseu, homem de Deus, ouviu que o rei de Israel tinha rasgado as suas vestes, mandou um recado ao rei, dizendo: “Por que rasgaste as tuas vestes? Deixa-o vir a mim, e saberá que há profeta em Israel”.

E partiu Naamã com seus cavalos e com o seu carro, e parou à porta da casa de Eliseu. Porém o profeta Eliseu nem ao menos saiu para cumprimentar Naamã. Ele apenas lhe mandou uma mensagem através de um de seus mensageiros dizendo: “Vai, e mergulhe sete vezes no Jordão, e a tua carne será curada e ficarás purificado”.

Porém Naamã ficou muito indignado, e partiu, dizendo: “Eis que eu dizia comigo: Certamente ele sairá, pôr-se-á em pé, invocará o nome do Senhor seu Deus, e passará a sua mão sobre o lugar, e restaurará o leproso”.

Ele se perguntava: “Por que o profeta Eliseu não veio me curar pessoalmente? E por que preciso mergulhar no rio Jordão? Não são porventura Abana e Farpar, rios de Damasco, melhores do que todas as águas de Israel? Eu não poderia mergulhar neles e ficar purificado?” (2 Reis 5:11-12).

Confira: esboços de pregações sobre Eliseu.

Os sete mergulhos de Naamã

Os servos de Naamã, vendo indo embora zangado, lhe falaram: “Meu pai, se o profeta te dissesse alguma grande coisa, porventura não a farias? Quanto mais, dizendo-te ele: Lava-te, e ficarás purificado”. Naamã então desceu, e mergulhou no rio Jordão sete vezes, conforme a palavra do homem de Deus. No sétimo mergulho, sua carne tornou-se como a carne de um menino, e ele ficou purificado (2 Reis 5:13-14). 

Após mergulhar sete vezes no rio Jordão, Naamã voltou com toda sua comitiva ao encontro do homem de Deus. Diante de Eliseu, ele disse: “Eis que agora sei que em toda a terra não há Deus senão em Israel. Agora, pois, peço-te que aceites uma bênção do teu servo”.

Mas Eliseu lhe respondeu: “Vive o Senhor, em cuja presença estou, que não a aceitarei”. Naamã insistiu que o profeta Eliseu que aceitasse seus presentes, mas ele se recusou (2 Reis 5:15;16).

E disse Naamã: “Se não queres, dê-se a este teu servo uma carga de terra que baste para carregar duas mulas; porque nunca mais oferecerá este teu servo holocausto nem sacrifício a outros deuses, senão ao Senhor”.

Leia mais: esboços de pregações no Antigo Testamento.

Naamã é convertido ao Deus de Israel

Dali em diante Naamã renunciou a todos os outros deuses, embora ele ainda tivesse que guardar protocolo junto do rei da Síria. Naamã logo quis explicar a Eliseu que caso fosse forçado a entrar em um templo pagão, devido as suas funções cívicas, ele não precisaria ser considerado um participante de um culto idólatra.

Por isto ele disse a Eliseu: “Nisto perdoe o SENHOR a teu servo; quando, meu senhor, entrar na casa de Rimom para ali adorar, e ele se encostar na minha mão, e eu também tenha de me encurvar na casa de Rimom; quando assim me encurvar na casa de Rimom, nisto perdoe o SENHOR a teu servo” (2 Reis 5:17;18).

Eliseu lhe respondeu, dizendo: “Vai em paz”. O profeta Eliseu então abençoou a Naamã, que voltou para sua casa.

Não foram as águas do rio Jordão que curaram Naamã. Os sete mergulhos de Naamã não foram uma coisa mística. Quem curou Naamã foi o Deus de Israel, e todo esse processo dos sete mergulhos serviu ao propósito de Deus de fazer Naamã se prostrar em humildade de espírito, e reconhecer que Ele é o Deus Todo-Poderoso.

Mais sobre:
Close