Estudo Sobre o Profeta Amós – Quem Foi Amós?

Amós foi um dos doze profetas menores. Seu nome significa “carregado”, no sentido de carregar peso. Ele era natural de Tekota, uma cidade que fica a cerca de pouco mais de 10 quilômetros a sudeste de Belém. O profeta Amós era um homem humilde nascimento. Ele mesmo disse que nem era um profeta e nem filho de profeta, mas um pastor e um cultivador de árvores de sicômoros.

O ministério de Amós

O profeta Amós profetizou nos dias de Uzias, rei de Judá. Ele foi contemporâneo de Isaías e Oséias (Amós 1: 1; 7:14-15; Zacarias 14: 5). Sob Jeroboão II o reino de Israel chegou ao auge de sua prosperidade, mas isso foi seguido pelo crescimento dos vícios e da idolatria entre os israelitas.

Nesse período, Amós foi chamado pelo Espírito de Deus. Portanto, ele saiu de seu anonimato para lembrar as pessoas da lei da justiça retributiva do Senhor. Ele não era de linhagem profética, nem mesmo tinha sido treinado por algum outro profeta anterior a ele.

Ele viajou de Judá para o reino setentrional de Israel ou Efraim, e ali exerceu seu ministério. Aparentemente seu ministério não durou muito tempo, mas foi muito importante. A mensagem de Amós veio para chamar o povo de Israel ao arrependimento.

A mensagem do profeta Amós

Conhecer o livro de Amós no Antigo Testamento é a única maneira de entender melhor a mensagem do profeta Amós. A mensagem de Amós em seu livro pode ser dividida em três partes principais:

  1. Na primeira parte as nações ao redor são convocadas para julgamento por causa de seus pecados (Amós 1:1-2:3). Aqui ele cita Joel 3:16.
  2. Na segunda parte a condição espiritual de Judá, e especialmente de Israel, é descrita (Amós 2:4-6:14).
  3. Na terceira parte são registradas cinco visões proféticas (Amós 7:1-9:10). As visões são: (a) as duas primeiras visões referem-se a juízos contra os culpados (Amós 7:1-6); (b) as duas visões seguintes apontam a maturidade do povo para os julgamentos ameaçados (Amós 7:7-9; 8:1-3) e também consiste em uma conversa entre o profeta e o sacerdote de Betel (Amós 7:10-17); (c) a quinta visão descreve a derrubada e ruína de Israel; ao qual é adicionada a promessa da restauração do reino e sua glória final no reino do Messias (Amós 9:1-10).

Alguns comentaristas também dividem a mensagem de Amós em quatro partes principais. Por exemplo:

  1. Do capítulo 1:1 a 2:3 ele denuncia os pecados das nações que fazem fronteira com Israel e Judá.
  2. Do capítulo 2:4 a 6:14 ele descreve o estado desses dois reinos, especialmente o primeiro.
  3. Do capítulo 7:1 a 9:10 ele relata sua visita a Betel e esboça a iminente punição de Israel e finalmente também profetiza bênçãos futuras.

Características do estudo sobre Amós

A principal peculiaridade do estilo da mensagem de Amós consiste no número de alusões a objetos naturais e ocupações agrícolas. Como resultado, isto está em total harmonia com a história de vida do profeta que era um homem do campo, um filho da natureza.

Outras características de sua mensagem também mostram que Amós era um estudante da lei. Aqui também podemos citar algumas de seus frases peculiares. Por exemplo: “Limpeza dos dentes” (Amós 4:6); “A excelência de Jacó” (Amós 6:8; 8:7); “Os altos de Isaque” (Amós 7:9); “A casa de Isaque” (Amós 7:16); “Aquele que cria o vento” (Amós 4:13). A mensagem de Amós também é citada no livro de Atos dos Apóstolos no Novo Testamento (Atos 7:42; cf. Amós 5:25-27).

Bibliografia para o estudo sobre Amós

  • Fonte e autor: Estudo sobre o profeta Amós adaptado de Easton’s Bible Dictionary e Smith’s Bible Dictionary.
Veja também:
Close