Sermão do Salmo 24 – Esboço de Pregação

Esboço de Pregação do Salmo 24. O domínio universal de Deus: quem é digno de entrar no seu santuário?Deus é o Rei da Glória!

Introdução

Um salmo de Davi. Nesse título, aprendemos nada além da autoria, mas isso é interessante e nos leva a observar as maravilhosas operações do Espírito na mente do doce cantor de Israel, permitindo que ele toque a triste linha do Salmo 22, para derramar gentilmente notas de paz no Salmo 23, e aqui para proferir palavras majestosas e triunfantes. Podemos fazer ou cantar todas as coisas quando o Senhor nos fortalecer.

Esse hino sagrado provavelmente foi escrito para ser cantado quando a arca da aliança foi levada da casa de Obededom, para permanecer dentro de cortinas no monte de Sião. As palavras não são inadequadas para a dança sagrada da alegria, na qual Davi liderou o caminho naquela ocasião alegre.

Os olhos do salmista olhavam, no entanto, além do típico avanço da arca até a sublime ascensão do rei da glória. Vamos chamá-lo de A Canção da Ascensão.

Este Salmo está dividido em três importantes partes:

  • O primeiro glorifica o Deus verdadeiro e canta seu domínio universal;
  • O segundo descreve o verdadeiro Israel, que é capaz de comungar com ele;
  • O terceiro retrata a ascensão do verdadeiro Redentor, que abriu os portões do céu para a entrada de seus eleitos.

Esboço de pregação do Salmo 24:1-2

A terra é do SENHOR, e a sua plenitude, (Salmos 24:1a)

E, portanto, é também do crente. A verdadeira plenitude da terra pertence ao cristão. “Os pacíficos herdarão a terra.”

O mundo e os que nele habitam. Pois ele o fundou nos mares e o estabeleceu nas inundações. (Salmos 24:1b-2)

Então, filho de Deus, você está na casa de seu Pai, mesmo enquanto está aqui embaixo na terra. Ainda assim, essa pergunta no próximo versículo é muito sugestiva. Embora a terra seja do Senhor, ainda não queremos parar nela para sempre.

Esboço de pregação do Salmo 24:3

Quem subirá ao monte do Senhor? (Salmos 24:3)

Esta é a porção do povo do Senhor para subir a colina de Sião que está acima, para entrar na Nova Jerusalém e permanecer na presença imediata de Deus. Mas quem será capaz de fazer isso?

Esboço de pregação do Salmo 24:4-5

Aquele que tem mãos limpas e um coração puro; que não levantou a sua alma para a vaidade, nem jurou enganosamente; ele receberá a bênção do Senhor e a justiça do sangue de sua salvação. (Salmos 24:4-5)

O homem que irá para o céu é o homem limpo, o homem que foi lavado dos seus pecados no sangue do Cordeiro, e ele está limpo, exatamente onde ele provavelmente estava sujo, ele tem “mãos limpas”. A graça permitiu-lhe tocar as coisas do mundo sem receber uma mancha delas, e tocar as coisas sagradas sem contaminá-las.

Esta expressão “mãos limpas” refere-se à sua vida exterior, mas ele também é limpo por dentro, pois ele tem “um coração puro”. Se um homem estivesse limpo quanto a suas ações, mas não limpo quanto a seus motivos, não estaria apto a entrar no céu, mas o homem descrito aqui é um homem verdadeiro.

Ele não seguiu a vaidade, nem mentiu, mas seguiu a verdade e falou a verdade. Ele é o homem a quem Deus abençoará, mas ele não tem justiça própria, então lemos que “ele receberá a bênção do Senhor e a justiça do Deus de sua salvação.” Então ele precisava ser salvo, e precisava de uma justiça melhor que a dele, e isso Deus lhe daria.

Esboço de pregação do Salmo 24:6

Esta é a geração daqueles que o procuram, que vêem o teu rosto, ó Jacó. Selah. (Salmos 24:6)

Isto uma coisa maravilhosa que Jesus Cristo tome o nome de seu povo, mas ele o faz. Ele deu a sua Igreja seu próprio nome naquela passagem notável em Jeremias 33:16: “Este é o nome com o qual ela será chamada O Senhor, nossa justiça” e agora, para completar a união, ele toma o nome dela como seu, e Cristo é aqui chamado Jacó.

Esboço de pregação do Salmo 24:7-10

Levantai a cabeça, ó portões; e levantareis, portas eternas; e o rei da glória entrará. Quem é esse rei da glória? O SENHOR forte e poderoso, o SENHOR poderoso em batalha. Levantai as vossas portas, ó portões, e até as elevou, portas eternas; e o rei da glória entrará. Quem é esse rei da glória? O Senhor dos exércitos, ele é o rei da glória. Selah. (Salmos 24:7-10)

Agora, se Cristo é nosso Pastor aqui em baixo, onde Ele nos faz deitar nos pastos verdes de sua graça, Ele também será nosso Pastor nos pastos celestiais lá em cima, nos cumes da glória, onde o Cordeiro que está no meio do trono nos alimentará e nos conduzirá a fontes vivas de águas, e teremos prazer em sempre “seguir o Cordeiro aonde quer que ele vá”.

Essa exposição consistia em leituras dos Salmos 22, 23 e 24.

  • Fonte e autor: Salmo 24 traduzido e adaptado de The Treasury of David (O Tesouro de Davi), por C. H. Spurgeon.
Veja também:
Close