Sermão de Mateus 4 – Esboço de Pregação

Mateus 4 é o quarto capitulo do Evangelho de Mateus no Novo Testamento. O capitulo está dividido em quatro partes:

  • (Mateus 4:1-11): Tentação de Cristo
  • (Mateus 4:12-17): Primeira pregação publica de Jesus
  • (Mateus 4:18-22): Jesus chama os primeiros discípulos.
  • (Mateus 4:23-25): Jesus ensina ao povo e cura os doentes

Esboço de pregação de Mateus 4:1

Então Jesus foi levado pelo espírito ao deserto para ser tentado pelo diabo. (Mateus 4:1)

Acabara de ser batizado, o Espírito de Deus desceu sobre ele, e o Pai testemunhou-o, dizendo: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”, mas, imediatamente depois de tudo isso, ele foi levado ao deserto para ser tentado pelo diabo.

Portanto, após os momentos de mais doce comunhão com Deus, após o mais feliz desfrute das ordenanças do evangelho. Após o selamento do Espírito em seus corações, você deve esperar ser tentado pelo diabo. Você não deve supor que, em sua vida cristã, tudo será doçura, que tudo será testemunha espiritual.Você tem que lutar contra a boa luta da fé, e seu grande adversário não será lento para começar o encontro.

Você é um peregrino em uma terra estranha, então deve esperar encontrar lugares difíceis no caminho para o céu. No entanto, como você é muito mais fraco do que seu Mestre, fará bem em orar a oração que ele ensinou a seus discípulos: “Não nos deixeis cair em tentação, mas nos livre do mal”.

Esboço de pregação de Mateus 4:2-3

E, quando jejuou quarenta dias e quarenta noites, depois ficou faminto. E quando o tentador veio até ele. (Mateus 4:2-3)

Veja como Satanás aproveita as oportunidades. Quando ele nos acha fracos, como o Salvador passou por um longo jejum, ou ele nos encontra em circunstâncias difíceis, como o Salvador estava quando estava com fome no deserto, é ai que ele vem nos tentar. Esse nosso inimigo covarde tira todas as vantagens possíveis de nós, para que ele possa, por qualquer meio, nos derrubar.

Esboço de pregação de Mateus 4:3

Ele disse: “Se você é o Filho de Deus, ordene que essas pedras sejam transformadas em pão”.(Mateus 4:3)

Ele começa com um “se”. Ele tenta lançar uma dúvida sobre a filiação do Salvador, e é dessa maneira que ele frequentemente ataca um filho de Deus. Ele diz a ele: “Se você é um filho de Deus, faça isso ou aquilo.”

Ele desafiou Cristo a fazer um milagre para si mesmo, desafiou Cristo a usar seu poder divino em seu próprio nome, mas isso o Salvador nunca fez. Ele desafiou Cristo a desconfiar da providência de Deus e a ser seu próprio provedor e ainda é uma tentação muito comum ao povo de Deus.

Esboço de pregação de Mateus 4:4

Mas ele respondeu e disse: “Está escrito:” (Mateus 4:4a)

Essa é a única espada que Cristo usou contra Satanás, “a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus”. Não há nada como isso, e o próprio dragão velho sabe que arestas afiadas esta espada tem. Cristo disse: “Está escrito”

O homem não viverá somente de pão, mas de toda palavra que sai da boca de Deus. (Mateus 4:4)

Deus pode sustentar a vida humana sem o uso do pão, embora seja a equipe da vida, pois o pão não sustenta a vida, a menos que Deus coloque poder nela para fazê-lo, e ele pode, se quiser, usar esse poder sem os meios externos. Nosso Senhor mostrou assim que Deus poderia prover para ele no deserto sem sua interferência nos planos da providência divina, servindo egoisticamente a si mesmo. Então a primeira vitória foi conquistada.

Esboço de pregação de Mateus 4:5-6

Então o diabo o levou à cidade santa e o colocou no auge do templo. E disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, derruba-te; porque está escrito: (Mateus 4:5-6a)

Aqui ele brinca com a Palavra de Deus, pois o diabo pode citar as Escrituras quando for adequado ao seu propósito: “Está escrito”.

Ele dará ordens a seus anjos a seu respeito; e em suas mãos eles te sustentarão, para que a qualquer momento não tropeces em uma pedra. (Mateus 4:6b)

O diabo não citou corretamente os Salmos 91:11-12, ele deixou de fora as palavras mais importantes: “Ele dará a seus anjos a responsabilidade de ti, para te manter em todos os teus caminhos”, mas não era a maneira de Cristo se lançar do pináculo do templo. Jesus, portanto, respondeu às citações de Satanás com uma citação verdadeira.

Esboço de pregação de Mateus 4:7

Jesus lhe disse: Está escrito outra vez: Não tentarás o Senhor teu Deus. (Mateus 4:7)

Conheço algumas pessoas que ganham a vida em empregos que são muito perigosos para suas almas imortais. Eles estão no meio do mal, mas me dizem que Deus pode mantê-los em segurança lá. Sei que ele pode, mas também sei que não temos o direito de ir, voluntariamente, aonde estamos rodeados de tentações.

Se o seu chamado é errado, e você é continuamente tentado por ele, você não pode presumir a bondade de Deus para mantê-lo, pois é seu negócio chegar o mais longe possível do que o levará ao pecado. Deus não coloca seus servos no pináculo do templo.

O diabo que os coloca lá, e se eles estiverem lá, a melhor coisa que eles podem fazer é descer o mais rápido e seguro possível, mas eles não devem se abater, devem olhar para aquele que sozinho os pode derrubar em segurança. Para alguns professores, a presunção é um pecado muito comum.

Eles vão divertir-se com todo o mundo e todo tipo de frivolidade, e dizem: “Oh, nós podemos ser cristãos, e ainda assim vamos lá!” Você pode? Pode ser que você seja hipócrita e vá lá, isso é muito mais fácil do que ir lá como cristãos.

Esboço de pregação de Mateus 4:8-10

Novamente, o diabo o leva a um monte muito alto, e lhe mostra todos os reinos do mundo, e a glória deles; e disse-lhe: Tudo isso te darei, se você cair e me adorar. Então disse-lhe Jesus: Dai-te, Satanás; porque está escrito: Adorarás o Senhor teu Deus, e ele somente servirás. (Mateus 4:8-10)

Cristo não suportará mais essa conversa. Quando se trata de suborno a promessa de que o diabo lhe dará a glória da Terra se ele cair e adorá-lo, Cristo encerra o assunto de uma vez por todas. Três vezes agredido, três vezes vitorioso, abençoado Mestre, permite-nos também ser mais do que vencedores através da tua graça!

Esboço de pregação de Mateus 4:11

Então o diabo o deixou, e eis que vieram anjos e ministraram a ele. (Mateus 4:11)

Considera como sua maior honra ser servos de seu Senhor.

Esboço de pregação de Mateus 4:12

Agora que Jesus ouviu que João foi lançado na prisão, partiu para a Galiléia. (Mateus 4:12)

Observe que naquela época havia apenas dois grandes ministros de Deus, João Batista, que ele deveria ir para a prisão e para a morte, Jesus, o Filho de Deus, ele deve ir ao deserto para ser tentado pelo diabo. Se algum cristão escapar da tentação, não será o líder das hostes de Deus.

Aqueles que estão na caminhada devem suportar o peso da batalha. Oh, que todos os que são chamados para posições de responsabilidade possam estar tão preparados para ocupá-los quanto João e Jesus!

Esboço de pregação de Mateus 4:13-16

E saindo de Nazaré, veio e habitou em Cafarnaum, que fica na costa do mar, nos confins de Zabulom e Naftalim; para que cumprisse o que foi dito pelo profeta Isaías, dizendo: A terra de Zabulon e a terra de Naftalim, a caminho do mar, além do Jordão, Galiléia dos gentios; o povo que estava sentado na escuridão viu grande luz; e para os que estavam assentados na região e nas sombras da morte brota a luz. (Mateus 4:13-16)

Oh, a terna misericórdia do nosso Deus! Onde a escuridão é mais profunda, aí a luz brilha mais. Cristo seleciona regiões sombrias como Neftalim e Zabulon, para que possa habitar ali e brilhar em toda a sua glória.

Esboço de pregação de Mateus 4:17

A partir de então, Jesus começou a pregar e a dizer: Arrependa-se: porque o reino dos céus está próximo. (Mateus 4:17)

Ele não tinha medo de dar uma fervorosa exortação aos pecadores e pedir que os homens se arrependessem. Ele sabia melhor do que nós a incapacidade dos homens em relação a tudo o que é bom, mas pediu que se arrependessem.

Esboço de pregação de Mateus 4:18-23

E Jesus, caminhando pelo mar da Galiléia, viu dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão, lançando uma rede ao mar, porque eram pescadores. E ele lhes disse: Segue-me, e eu vos farei pescadores de homens. E eles logo deixaram suas redes e o seguiram. E, dali, viu outros dois irmãos, Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, em um navio com Zebedeu, seu pai, consertando suas redes; e ele os chamou. E eles imediatamente deixaram o navio e seu pai, e o seguiram. E Jesus percorreu toda a Galiléia, ensinando em suas sinagogas, pregando o evangelho do reino, e curando todo tipo de doença e todo tipo de doença entre o povo. (Mateus 4:18-23)

Gosto dessas palavras “de toda maneira”, isto é, todo tipo e todo tipo de enfermidade e doença que Cristo conheceu. Talvez você, querido amigo, esteja aflito em sua alma de uma maneira muito peculiar. Sim, mas este grande médico cura todos os tipos de doenças.

Nenhum é excluído da lista de pacientes que ele pode curar. Duas vezes são usadas as palavras “todo tipo”: “curando todo tipo de doença e todo tipo de doença entre as pessoas”.

Esboço de pregação de Mateus 4:24

E sua fama passou por toda a Síria; e trouxeram para ele todos os doentes que foram levados com diversas doenças e tormentos, e os possuídos por demônios, e os lunáticos e os que tinham paralisia; e ele os curou. (Mateus 4:24)

Nosso Senhor Jesus viveu como em um hospital enquanto ele estava na terra. Onde quer que Ele fosse, todos os pecados e tristezas dos homens estavam abertos diante de seu olhar compreensivo. Mas oh, que alegria deve ter sido para ele poder lidar tão bem com todos eles!

Estou falando com alguém que está doente de alma? Nosso Mestre está acostumado a casos como o seu. Sua doença não é nova para ele. Ele curou muitos como você, de tudo o que lhe foi trazido, está escrito: “Ele os curou.”

Deite-se diante dele agora, em todos os seus pecados e miséria, e faça a oração: “Filho de Davi, tem piedade de mim”, e ele certamente ira te ouvir e curar, pois ele se deleita em abençoar e salvar todos os que confiam nele.

Esta exposição consiste nas leituras dos livros de João 1:19-51 e Mateus 4:12-24.

Bibliografia para o esboço de pregação de Mateus 4

  • Fonte e autor: Esboço de pregação de Mateus 4 traduzido e adaptado de uma compilação de sermões de C. H. Spurgeon.
Veja também:

 

Close