Sermão do Salmo 14 – Esboço de Pregação

O Salmo 14 é atribuído a Davi. Com pequenas diferenças, é quase idêntico ao Salmo 53. Alguns estudiosos datam o salmo para o período de exílio.

Esboço de pregação do Salmo 14:1-2

O tolo disse em seu coração: Deus não existe! (Salmos 14:1a)

Ele era um tolo por pensar nisso. Ele não foi suficientemente tolo, no entanto, para dizer isso, exceto em seu coração. Os tolos ficaram mais descarados ultimamente, por enquanto, eles não apenas dizem isso em seus corações, mas dizem em suas línguas: “Deus não existe”. Oh, não! Eu cometi um erro! Eles não os chamam de “tolos” agora eles os chamam de “filósofos”. Isso, no entanto, costuma ser exatamente a mesma coisa.

Eles são corruptos. (Salmos 14:1b)

É sempre assim. Quando eles não terão Deus, eles não terão bondade “Eles são corruptos”. Esse é o segredo da infidelidade. O salmista colocou um dedo nele: “Eles são corruptos”.

Eles fizeram obras abomináveis, não há quem faça o bem. O Senhor olhou do céu para os filhos dos homens, para ver se havia alguém que entendesse e buscasse a Deus. (Salmos 14:1c-2)

Davi representa Deus olhando das ameias do céu para a nossa humanidade caída, e no momento em que ele olhou, não viu ninguém que o entendesse ou o procurasse. Por natureza, estamos todos nessa condição. Até que a graça de Deus nos busque, nunca buscamos a Deus.

Até Deus olhou em vão. Ele não era um crítico severo, ele não era hipercrítico: “O Senhor olhou do céu para os filhos dos homens, para ver se havia alguém que entendesse e buscasse a Deus”.

Esboço de pregação do Salmo 14:3

Todos eles foram embora, todos juntos ficaram imundos: não há quem faça o bem, nem um. (Salmos 14:3)

“Isso foi nos tempos do Antigo Testamento”, diz um deles. Se você recorrer à Epístola aos Romanos, verá que Paulo a cita como verdadeira em seus dias. É sempre verdade, e sempre será verdade, à parte da graça de Deus: “Não há quem faça o bem, não, nem um.

Esboço de pregação do Salmo 14:4

Todos os que praticam a iniquidade não têm conhecimento? (Salmos 14:4a)

Eles são todos tão tolos?

Que comem o meu povo como se come pão, e não invocam o Senhor. (Salmos 14:4b)

Eles não pensam nada no povo de Deus. Eles podiam engoli-los com a boca cheia, eles os desprezavam. Observe que, sempre que um homem despreza a Deus, ele logo despreza o povo de Deus e é natural que ele faça isso. Enquanto isso, ele próprio não invocará o Senhor.

Esboço de pregação do Salmo 14:5

Eles estavam com muito medo. (Salmos 14:5a)

Essas mesmas pessoas que não invocariam a Deus. Eles estavam com muito medo? Sim, Deus pode trazer grande medo aos homens que parecem mais ousados. Percebe-se que os blasfemadores mais ousados, quando adoecem, são geralmente as pessoas mais tímidas.

Estas são as pessoas que começam a chorar e a desistir do que se vangloriavam, quando entram em águas profundas: “Eles estavam com muito medo”.

Pois Deus está na geração dos justos. (Salmos 14:5b)

Ele está com seu povo, ele sempre estará com seu povo e, quando desnuda o braço, o medo toma posse de seus inimigos.

Esboço de pregação do Salmo 14:6

Vós envergonhaste o conselho dos pobres, porque o Senhor é o seu refúgio. (Salmos 14:6)

Eles zombaram da ideia de um homem confiando em Deus para seu pão diário, ou confiando em Deus para sua salvação eterna, mas, por mais que zombem os homens, não há outro refúgio para uma alma além de Deus.

Quando as inundações terminam, não há segurança senão na arca com Deus. Oh, que homens confiassem nele!

Esboço de pregação do Salmo 14:7

Oh, que a salvação de Israel veio de Sião! quando o SENHOR trouxer de volta o cativeiro do seu povo, Jacó se alegrará, e Israel se alegrará. (Salmos 14:7)

Que esse tempo chegue em breve! Amém.

Esta exposição consistia em leituras dos Salmos 12, 13 e 14.

Fonte e autor: Salmo 14 traduzido e adaptado de The Treasury of David (O Tesouro de Davi), por C. H. Spurgeon.

Veja também:
Close