História do Profeta Daniel

Daniel foi um profeta de Deus, mas que também trabalhou para os imperadores da Babilônia e da Pérsia. Ele era muito sábio e interpretava sonhos. Daniel ficou conhecido como um homem inteligente, justo e que obedecia a Deus.

Daniel quando era jovem foi levado em cativeiro pelos babilônicos e foi educado dentro da ciência dos caldeus. Porem ele nunca se converteu aos costumes babilônicos. Mas pela sabedoria dada a ele por Deus, Daniel interpretou os sonhos e as visões dos reis, e acabou se tornando uma figura importante na corte da Babilônia.

Daniel também teve visões apocalípticas. Essas visões falavam sobre o surgimento de novos impérios na História, a vinda de Jesus Cristo e o fim do mundo.

O profeta Daniel teve vários amigos, mas três deles ficaram muito conhecidos na Bíblia, pois também vieram no exílio para Babilônia com Daniel. Foram eles: Hananias, Misael e Azarias. Na Babilônia eles receberam os nomes de Sadraque, Mesaque e Abednego. Daniel também recebeu um novo nome babilônico: Beltesazar.

Leia também: quem foi Elias?

A história de Daniel na Babilônia

Quando jovem, Daniel foi levado em cativeiro pelo rei da Babilônia, Nabucodonosor. Ele atacou Jerusalém, levando muitos membros da nobreza israelita em cativeiro, e dentre eles estava Daniel.

Daniel foi escolhido por um dos eunucos do rei, para servir no reino. Ele foi separado juntamente com outros rapazes levados cativos para a capital do império. Esses jovem tinham que ter boa aparência, não poderiam ter defeitos e deveriam ser bem instruídos em toda a sabedoria.

E disse o rei a Aspenaz, chefe dos seus eunucos, que trouxesse alguns dos filhos de Israel, e da linhagem real e dos príncipes, Jovens em quem não houvesse defeito algum, de boa aparência, e instruídos em toda a sabedoria, e doutos em ciência, e entendidos no conhecimento, e que tivessem habilidade para assistirem no palácio do rei, e que lhes ensinassem as letras e a língua dos caldeus. (Daniel 1:3,4)

Então Daniel foi treinado para exercer funções no governo da Babilônia. Durante três anos ele aprendeu sobre os costumes, a língua e a cultura dos babilônicos.

O profeta Daniel porem não se esqueceu de Deus. Daniel e seus três amigos não se alimentavam dos banquetes que eram oferecidos na mesa do rei, comida que era impura para os judeus. Eles se alimentavam apenas de legumes, e Deus se alegrou com a atitude deles e fez com que ficassem mais forte que os outros jovens.

Daniel recebeu de Deus grande inteligência e sabedoria, destacando-se dentre os outros jovens e provando ser mais sábio que os outros conselheiros do rei. Ele recebeu de Deus a capacidade de interpretar sonhos e visões.

Daniel e o rei Nabucodonosor

Então certo dia o rei Nabucodonosor teve um sonho, mas ninguém foi capaz de interpreta-lo. Nabucodonosor então ficou irado e enfurecido. Ele mandou matar a todos os sábios da Babilônia. Quando saiu o decreto, os guardas do rei foram buscar Daniel e seus amigos para serem mortos.

Porem Daniel perguntou ao capitão da guarda do rei por que ele estava com tanta pressa em cumprir tal decreto. Então o guarda explicou a Daniel o que estava ocorrendo, e Daniel entrou no palácio e pediu ao rei Nabucodonosor que ele lhe desse um tempo para que seu sonho fosse revelado e interpretado (Daniel 2:14-16).

Daniel retornou para sua casa e contou para seus companheiros Hananias, Misael e Azarias o que havia ocorrido. Ele pediu a seus amigos que pedissem misericórdia ao Deus do céu, sobre esse sonho que era um mistério. Daniel temia por sua vida, pela vida de seus companheiros e de todos os outros sábios da Babilônia.

Durante a noite Deus deu a Daniel uma visão, com a revelação do sonho do rei. Daniel então foi ao encontro do rei e disse que Deus tinha dado a ele a revelação do sonho. Ele explicou ao rei Nabucodonosor que o seu sonho era sobre o futuro, e também dizia respeito a vinda de um reino eterno. O rei então ficou maravilhado com as palavras de Daniel e o transformou em governador da Babilônia (Daniel 2:48).

Quando Nabucodonosor teve outro sonho, Daniel foi o responsável por interpretá-lo. O profeta foi ao encontro do rei e o avisou que essa nova revelação dizia que ele teria que se arrepender de seus pecados, ou então ele seria tirado de dentre os homens e passaria a viver como um animal, comendo erva no pasto como um boi. Ali seria necessário que se passassem sete tempos até que ele conhecesse que o Altíssimo tem o domínio sobre todas as coisas (Daniel 4:24-27).

Nabucodonosor, porem, ignorou a revelação do profeta Daniel, e passado algum tempo blasfemou dizendo: “Não é esta a grande Babilônia que eu edifiquei para a casa real, com a força do meu poder, e para glória da minha magnificência?” (Daniel 4:30).

E antes que o rei terminasse de falar, veio uma voz do céu, que repetiu todas as palavras reveladas por Daniel. Então na mesma hora se cumpriu todas as coisas na vida do rei Nabucodonosor.

O profeta Daniel é lançado na cova dos leões

Depois da queda da Babilônia, a Bíblia diz que Daniel foi lançado na cova dos leões. O novo governante chamado Dario, viu que Daniel era muito inteligente e um ótimo administrador. Por isso ele lhe deu uma posição de destaque em seu reino. Mas outros membros do governo viram que Daniel estava se destacando e sentiram inveja dele. Por causa disso eles tentaram de tudo para afasta-lo e prejudicá-lo. Porém, eles não conseguirão, pois não acharam nada que pudessem o acusar.

Então eles convenceram o rei Dario a criar uma lei. Essa lei dizia que ninguém poderia orar a outro deus senão ao rei Dario durante 30 dias. Mas Daniel não se rendeu a esse decreto, e continuou a orar a Deus três vezes ao dia (Daniel 6:10).

Quando os inimigos de Daniel perceberam isso, trataram de acusá-lo rapidamente diante do rei. Dario se entristeceu, mas não podia mudar a lei. Por isso mandou que lançassem Daniel na cova dos leões. Na manhã seguinte, Dario ordenou que abrissem a cova dos leões e descobriu que Daniel ainda estava vivo. Daniel não sofreu mal algum, pois Deus o protegeu dos leões. Daniel foi resgatado da cova e seus inimigos foram lançados nela em seu lugar.

[ads1]

Mais sobre:
Close