Quem eram os Gibeonitas?

Os gibeonitas eram os habitantes da cidade de Gibeão ou Gibeom. A região era habitada pelo Heveus nos tempos de Josué. Gibeom era uma das 17 cidades cananeias destinadas para destruição. Gibeão foi líder de um grupo de quatro cidades dos Heveus na época da conquista de Josué.

Leia também: estudo sobre Josué.

O acordo dos gibeonitas com Josué

Todos os reis que viviam a oeste do rio Jordão, montanhas, Sefelá e em todo litoral, se uniram em uma aliança para lutar contra Josué e contra Israel. Porem quando os gibeonitas souberam o que Josué tinha feito com as cidades de Jericó e Ai, recorreram a um plano astucioso, pois lutar contra os israelitas não parecia uma boa ideia.

Os gibeonitas enviaram um grupo de homens com jumentos carregados de sacos rasgados e vasilhas velhas.  Eles calçavam sandálias gastas e roupas velhas. Os gibeonitas também levaram suprimentos secos e esmigalhados.

Quando eles chegaram no acampamento de Gilgal, encontraram Josué e disseram a ele e aos homens de Israel: “Viemos de uma terra distante. Queremos que façam um acordo conosco”. E os israelitas disseram aos gibeonitas: “Talvez vocês vivam perto de nós. Como poderemos fazer um acordo com vocês?”.  Eles responderam: “Somos seus servos”, disseram a Josué. Josué porem, perguntou: “Quem são vocês? De onde vieram?” (Josué 9:6-9).

Eles insistiram e disseram para Josué que tinham vindo de uma terra distante. Disseram que os pães estavam quentes quando saíram de casa, e que devido a distancia os pães chegaram secos e esmigalhados. Suas roupas e sandálias estavam gastas devido a longa viagem.

Os israelitas decidiram examinar as provisões dos gibeonitas, mas eles não consultaram o Senhor Deus. Então Josué fez um acordo de paz com os heveus, garantindo que suas vidas seriam poupadas.

A punição dos gibeonitas

Porém, três dias após o acordo ser fechado, os israelitas souberam que tinham sido enganados pelos gibeonitas. Descobriram que os gibeonitas eram vizinhos e que viviam perto deles.

Os israelitas partiram de viagem e em três dias chegaram à cidade dos heveus, cidade que era chamada de Gibeom. Mas chegando lá eles não os atacaram, porque os lideres de Israel lhes haviam feito um juramento em nome do Senhor, o Deus de Israel, que suas vidas seriam poupadas.

Entretanto, os israelitas queixaram-se da atitude dos lideres, que lhes responderam: “Fizemos a eles nosso juramento em nome do Senhor, por isso não podemos tocar neles. Todavia, nós os trataremos assim: Vamos deixá-los viver, para que não caia sobre nós a ira divina por quebrarmos o juramento que lhes fizemos”. E acrescentaram: “Eles ficarão vivos, mas serão lenhadores e carregadores de água para toda a comunidade”. E assim se manteve a promessa dos líderes (Josué 9:20-21).

Josué então convocou os gibeonitas e questionou, dizendo: “Por que vocês nos enganaram? Disseram que viviam muito longe de nós, quando na verdade vivem tão perto? Pois agora vocês serão amaldiçoados, nunca deixarão de serem escravos, serão rachadores de lenha e carregadores de água para a casa do meu Deus”.

Os heveus responderam a Josué que eles temeram por suas vidas. Eles sentiram medo, pois ficaram sabendo que o Senhor, Deus, tinha ordenado a seu servo Moisés que desse toda terra aos israelitas, e que todos os seus habitantes fossem eliminados.

Eles seguiram dizendo: “Josué, estamos agora em suas mãos. Faça o que parecer bom e justo aos seus olhos”.

Josué os protegeu e não permitiu que fossem mortos. Mas naquele mesmo dia ele fez cumprir a ordem dada, e os gibeonitas passaram servir como lenhadores e carregadores de água para toda a comunidade e também para o altar do Senhor, para qualquer lugar que o Senhor determinasse.

Veja também:
Fechar